quinta-feira, 25 de março de 2010

Movimento Mínimo na Mostra de Teatro e Circo em Londrina





Neste domingo, dia 28 de março, dentro da Mostra de Teatro e Circo 2010, será apresentado no Teatro Ouro Verde, o espetáculo "Movimento Mínimo".

“Movimento Mínimo” é o espetáculo resultante da pesquisa de alunos do curso de Artes Cênicas da Universidade Estadual de Londrina dentro do Projeto “Programa de Formação Complementar: Prática de Encenação”. Objetiva pesquisar e experimentar as diversas linguagens que compõem o espetáculo teatral, promovendo a interdisciplinaridade entre o próprio fazer teatral e outros meios artísticos de comunicação, como a música e a dança.
Dirigidos pela professora Ceres Vittori, os seis atores do grupo construíram o espetáculo buscando referências no movimento Minimalista, na literatura e no Balé Clássico. O processo de montagem foi realizado com a cooperação de professores da Universidade, profissionais e empresas. A trilha sonora original composta para o espetáculo por Wander Lourenço segue a estética minimalista e dialoga com toda a construção visual e corpórea proposta pelos atores.
No processo de construção do espetáculo os movimentos e posturas do Balé Clássico foram utilizados como a base da criação de partituras corporais seguindo a estética do Movimento Minimalista; Textos como “O Inferno” de Dante Alighieri, o “Apocalipse” de João e ainda alguns escritos de Friedrich Nietzsche, William Shakespeare, Carlos Drummond de Andrade e John Milton, serviram de estímulo para a criação e pontuam o espetáculo.
Cada mínimo movimento tem suma importância para a sustentação da existência humana; A vida cotidiana é repleta de pequenas repetições contínuas. Eternamente... Sem amor, sem esperança, sem ódio. Um mínimo movimento faz toda a diferença. Diante da banalidade da vida e da morte, a diferença está no detalhe, no cuidado. É a diferença entre ver o outro e a si mesmo ou ignorar o humano que há em cada um, se amortecendo na própria rotina, se ocupando de sua praga pessoal, para sempre...

texto release do espetáculo

Serviço: 
Quando: dia 28 de março de 2010 às 20:30h
Onde: Cine Teatro Universitário Ouro Verde
Quanto: 1 Kg de alimento não perecível

quarta-feira, 17 de março de 2010

Abis/OM é premiado em Manaus



     


     O espetáculo "Abis/OM", solo do ator Gerrah Tenfuss, foi um dos premiados no Festival Breves Cenas de Teatro, que aconteceu entre os dias 13 e 15 de março de 2010 no teatro Municipal de Manaus. O Festival  recebeu cenas de todo o Brasil e teve como jurados: Helder Vasconcellos, músico, ator e bailarino, um dos criadores do "Mestre Ambrósio" com o qual viajou a diversos países; Sandra Corveloni, atriz formada pela PUC-SP, que, além de vários outros trabalhos ao longo de sua carreira, esteve no premiado filme "Linha de Passe" de Walter Salles e Daniella Tomas, onde recebeu a Palma de Ouro de Melhor Atriz no Festival de Cannes 2008; e Leonardo Lessa, ator licenciado em teatro pelo Curso de Artes Cênicas da UFMG, e desde 2008 Coordenador Geral do Galpão Cine Horto, centro cultural do grupo Galpão em Belo Horizonte. 
     Os jurados concederam o "Prêmio Américo Alvarez de Breve Cena" para as quatro melhores cenas que aconteceram dentro do formato de Breve Cena. Além de "Abis/OM", foram premiadas também:"O Quarto" de Viviane  Palandi - SP; "Recriando Mitos Tikuna" da Cia. Teatral A Rã Qi Ri - AM; e "Que é Isso, Maria?" do Grupo IFCE- CE
    O prêmio principal, que é o direito de se apresentar no Festival Cenas Curtas que é realizado em Belo Horizonte pelo Galpão Cine Horto, foi dado a "O Funeral" da Cia. Buffa de Teatro - BA.
     A próxima parada de "Abis/OM" é o FIT - Festival Ipitanga de Teatro, que irá acontecer em Lauro de Freitas na Bahia ainda sem data definida. 

sexta-feira, 12 de março de 2010

Abis/OM - Solo do ator Gerrah Tenfuss em Manaus





Por Vivan Lima



O ator e performer rio-pretense Gerrah Tenfuss participa do Festival Breves Cenas de Teatro, em Manaus, com o espetáculo “Abis/OM”. 


A apresentação do ator rio-pretense no festival amazonense acontece no dia 14 de março, no Teatro Municipal de Manaus, às 19 horas. O Festival Breves Cenas, que está em sua segunda edição, promove o encontro de artistas de todo o País com o objetivo de atrair experimentos teatrais. “Abis/OM é um espetáculo que está no limiar entre a dança e o teatro”, diz Tenfuss. 

O espetáculo, que fala da solidão. estreou em dezembro de 2008 e já passou por festivais de Rio Preto, Sorocaba e Goiânia. Tenfuss usa os princípios de tempo e espaço do butoh para compor seu trabalho. Este ano, o Breves Cenas recebeu 42 inscrições. Foram selecionados 15 espetáculos dos Estados do Ceará, Amazonas, Pará, Minas Gerais, Bahia, Paraná e São Paulo. O espetáculo vencedor do 2º Breves Cenas participa em Belo Horizonte como convidado do 11º Festival Cenas Curtas, organizado pelo Galpão Cine Horto. 



domingo, 7 de março de 2010

Cia. Truks





Confira a programação de comemoração dos 20 anos da Cia. Truks no site

Globo

Amarrado a la boca del tiempo
sin escenificar su curso

con sospechada presencia
luego se esconde del tacto

recogerías los fragmentos
con infinita ternura?

Texto de Ignacio Lavayén

sábado, 6 de março de 2010

O Capote - Gecko


Um ESPETÁCULO. Essa é a definição que eu dou para "O Capote", peça da Cia. de Teatro Britânica Gecko, inspirada na obra de Nikolai Gogol e dirigida pelo criador do grupo Amit Lahav.
O espetáculo é cativante, logo de início música, o que já me encantou, e depois você percebe que a música é um ponto muito forte da Cia. Um dos atores, além de atuar muito bem, ainda toca vários instrumentos em cena. Além disso, a música dita muitas vezes o ritmo das ações dos atores; dita o ritmo de algumas cenas e com certeza dita o ritmo do espetáculo (tudo isso me encantou mais ainda). E o mais legal é que a gente percebe claramente que os atores são muito bem treinados. 
O teatro físico é outro forte da Cia. Todas as cenas são bem esculpidas, "dançadas", precisas, e mesmo ouvindo 8 idiomas em cena, você compreende e tem vontade de acompanhar toda a trama (outro fato que me encantou).
Fiquei feliz, pois pude apreciar um espetáculo pós-moderno, em que várias artes dialogam, mas que não perdeu seu sentido de teatro; não perdeu sua dramaturgia; não perdeu a magia do teatro. A ilusão que a Cia. Gecko propõe em algumas cenas, nos faz esquecer que estamos em um teatro,  nos faz esquecer do tempo que estamos ali (afinal de contas o espetáculo tem uma hora e meia), e eles fazem isso com técnica, com estudo, com treino, com trabalho. Acredito que é desta forma que eu quero fazer teatro; um teatro de pesquisa, vertical, novo em sua linguagem, mas mágico como o teatro sempre foi!


  

quinta-feira, 4 de março de 2010

Escrever um artigo

A idéia vem. Um belo dia, você, na sua casa, sentado no sofá, tomando um café, ou não, cozinhando..ou então na rua, passeando.. não sei, e na verdade nem importa onde, o que importa é que a idéia vem. E aí você pensa, por que não!? Então senta na frente no computador e começa a escrever. Ahhh seria tão fácil se assim fosse.
Tudo bem, a idéia existe, mas como colocá-la no papel? É aí que a dificuldade começa. O segredo é escrever de qualquer jeito (depois você arruma), e o outro segredo é escrever tudo o que vem na cabeça (alguma coisa você aproveita). Depois você passa o resto dos seus dias consertando, encaixando, aumentando, argumentando. E acredita que nem assim fica bom? E agora?
E agora é hora de deixar o tempo agir. Espere. Um dia sai!

terça-feira, 2 de março de 2010

Embodied Voodoo Game - Grupo Cena 11

Corpo vodu ( propõe a idéia de violação da percepção do outro considerando como metáfora o boneco vodu; o boneco é o bailarino, os movimentos são as agulhas, o objeto do "feitiço" é o corpo do espectador) e video-game: as funções de corpo do Grupo Cena 11 correlacionadas com o conceito de "game play".
Resumindo "game play" como a qualidade de engajamento do jogador incluindo toda sua experiência interativa com um sistema de jogo, o Grupo Cena 11 propõem uma formulação coreográfica que possa expor dentro de suas definições de corpo correlações conceituais entre dança e video-game, focalizando a função de corpo "corpo vodu" como elemento correlato à investigação corpo-joystick-jogadorno desenvolvimento de sistemas de jogos interativos.
Os oito bailarinos do Cena 11 executam uma formulação coreográfica inédita estruturada em material já produzido pela Cia. e vinculada a uma exposição teórico-prática dos argumentos que relacionam corpo e vídeo-game no campo de entendimento do Grupo Cena 11.
Elementos cênicos como o Acelerômetro (sensor de aceleração e movimento) e um controle de Nintendo Wii são usados pelos bailarinos para controlar som e vídeo. A platéia é convidada, em determinado momento, a participar do jogo compartilhando das ações de controle propostas pela Cia. na construção de um comportamento cênico.

Ps: Recomento o espetáculo! E aguardem aqui o jogo que eu fiz em Embodied Voodoo Game!!


...

Qué minutos inútiles los que se suicidan sim preguntar
Por qué dejo que tus huellas irrumpan en mis pasos?
Reconozco tu piel de arena en mis pensamientos, pretendo estar lejos, donde incluso ya no existo...

Texto de Carola Ondarza

segunda-feira, 1 de março de 2010

Qualquer coisa que te inspire 1

A Crueldade Humana

...o repórter, com isso, acreditou que a crueldade humana estava vencendo tudo. Vencera até a tentativa de paz, a busca por um protetor que já não mais existe.  Baixou a cabeça e olhou para o infinito cercado de vales e montanhas. Em sua face, a opressão de um grito calado. O desamparo. E então foi ele que se sentiu órfão.

Trecho do conto: Eterno Seresteiro
Autor: Eugênio Goussinsky
Loosin Yelav (Armênia) – Luciano Berio

Loosin yelav ensareetz
Saree partzòr gadareetz
Shegleeg megleeg yeresov
Pòrvetz kedneen loosnidzov

Jan a loosin
Jan ko loosin
Já ko gòlor sheg yereseen.
 
(Uma canção para "a lua querida",
que "enxutou a escuridão da Terra
dentro das nuvens negras". JMC)